Clipping do dia

Guajará prepara primeira operação

Em cerca de uma semana, serão iniciadas as operações do navio-patrulha Guajará (P-44), da Marinha do Brasil, que chegou ao Porto de Santos ontem. Trata-se da primeira embarcação de combate que ficará permanentemente sediada no Porto de Santos. Ela passou a integrar a frota do Grupamento de Patrulha Naval Sul-Sudeste (GPNSS), que planeja uma nova operação ainda neste mês.

 

“É um novo desafio. Um navio que está acostumado a inspecionar, patrulhar áreas próximas à costa do Rio de Janeiro e, agora, está aqui no maior porto do País. A capacidade econômica que tem a região do 8º Distrito Naval (que engloba São Paulo, Paraná e o sul de Minas Gerais) é, sem dúvida, um diferencial e uma experiência única para a gente”, afirmou o comandante do navio, o capitão-tenente Matheus Macedo de Abreu.

 

Segundo o oficial, a Marinha abriu um processo seletivo para a escolha dos tripulantes que servem no Guajará e foram deslocados para Santos. Hoje, os 29 homens conhecerão seus novos lares. Também está prevista a chegada dos familiares dos marinheiros.

 

Antes de integrarem o GPNSS, os tripulantes passaram por rígidos treinamentos. “No navio, foram revisados os motores, aparte estrutural e a de geração de energia. Por fim, a tripulação passou por treinamento para exercer a atividade de patrulha, defender a nossa costa, inspecionar, impedir o tráfico de drogas, contrabando e todo tipo de atividade ilícita nas proximidades do Porto”, explicou o comandante da embarcação.

 

Na próxima semana, o navio fará o reconhecimento da costa de Santos, São Sebastião (no Litoral Norte de SP) e Paranaguá (PR).

 

“É o primeiro navio de combate sediado aqui. E, com a previsão de chegada de mais um no final do mês, vai completar a implantação do nosso Grupamento, com duas embarcações maiores, com 200 toneladas, canhão na proa, canhão nas bordas, uma autonomia maior, além das três menores atuando perto da costa, próximo ao nosso canal, nossas praias. Esta vai ser a nossa formação”, destacou o capitão de fragata Rafael Burlamaque, comandante do GPNSS.

 

TRANSFERÊNCIA O Guajará foi transferido do 1º Distrito Naval, que fica no Rio de Janeiro, para o 8º Distrito Naval. Ainda neste mês, um novo navio patrulha, o Guaporé, chegará ao cais santista.

 

“Desde abril deste ano, nós vínhamos recebendo meios do 1º Distrito Naval, de onde veio o Guajará, em regime de estação. Eles vinham em rodízio, ficava um mês e davam essa cobertura para nós. Mas não eram meios subordinados ao comando do Distrito e tinham limitações de logística, de vinda para cá. Da mesma forma, vamos continuar empregando helicópteros que vêm e ficam cinco dias a cada mês para operações coordenadas”, destacou o vice-almirante Claudio Henrique Mello de Almeida, comandante do 8º Distrito Naval.

 

Publicação: 04/10/2019

 

Fonte: A Tribuna de Santos



COMENTÁRIOS


Aprovamos comentários em que o leitor expressa suas opiniões. Comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, dados pessoas (e-mail, telefone, RG, etc.) e links externos, ou que sejam ininteligíveis, serão excluídos. Erros de português não impedirão a publicação do comentário.

2000

comentários

Indicadores

Saldo comercial (Agosto/2019)

US$ 3,284 bilhões (superávit)

Importações (Agosto/2019)

US$ 15,569 bilhões

Exportações (Agosto/2019)

US$ 18,853 bilhões

 

 

Câmbio

Dólar comercial

Euro